Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

[mc4wp_form id="6"]

Meu mundo em uma xícara de café

Acordo todos os dias num atraso que nem Freud explica. Pego minhas coisas e saio correndo para o ponto de ônibus. Em frente, tem uma cafeteria muito bonitinha — parece aquelas de filme, sabe? — e é lá que compro meu café para viagem. Meu ônibus chegou. Entro, me sento e finalmente posso bebê-lo durante meu trajeto. É neste momento que meu dia finalmente começa.

Momento em que bebo meu café é como um mantra. Enquanto ele desce pela minha garganta, tocam sinos, eu vou começando a despertar, a olhar em volta, a agradecer por ter acordado e criando forças para encarar mais um dia. Vou me imaginando realizando todos os meus sonhos e sinto brotar aqui dentro a força que um dia tudo será como minha imaginação e meu coração, querem. Dizem que quando tudo está difícil, precisamos ter fé. Então, todos os dias, pela manhã, faço a “oração”: ter fé, com fé, café, amém.

Já me disseram que café faz mal, que ataca gastrite e que escurece os dentes. Pois vou contar um segredo: maldade faz mal, problemas atacam gastrite e tristeza escurece sorrisos.Coitado do café. Tem tanta coisa pior.

Chego no meu destino final. Jogo meu “copo transporte” no lixo e vamos para a luta. Dia corrido, telefone tocando, gente de mau-humor, gente sorrindo, bom dia, boa tarde, começa a chover e lembro das minhas roupas no varal, não fiz metade do que tinha pra fazer, ai meu Deus, hora de ir pra casa. Entro no ônibus e, finalmente, casa.

Quando chego, pego uma xícara de café logo após um longo banho e sento em frente ao computador. Vamos realizar sonhos? Tenho um hobby e o café me faz companhia. O café me dá inspiração, me faz sonhar e me leva a lugares distantes.

“É só uma bebida”, você do outro lado deve pensar. Mas assim como um apaixonado que não está com a mulher amada bebe um copo de cerveja para esquecê-la, um bebê bebe leite para se alimentar, um gripado toma chá para se recuperar, eu tomo café para despertar tudo aquilo que a vida corrida tira de mim.

Chega o fim da noite, deito e descanso para mais um dia de luta. E, em que mais um dia, meu mundo será em uma xícara de café.

23 invernos quentes feito verão. Sou fã do calor e do calor humano. Acredito que o amor quem pode mudar o mundo e é a nossa maior fonte de esperança. Leonina com ascendente em aries, falo mais que minha boca, escrevo mais que meus dedos. Viajo nas histórias que escrevo e nas que eu leio. Paulista de nascimento e mineira de coração. Ah e apaixonada em dar conselhos e sonha em um dia segui-los… Escrever é traduzir as batidas do coração. Prazer, sou tradutora delas.

(Visited 35 times, 11 visits today)

Compartilhe este post

Seja o (a) primeiro (a) a comentar

O que você achou deste post?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: