Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

[mc4wp_form id="6"]

Aos amores que nunca aconteceram

Por Posted on 0 2 Leia

Quando pedimos conselho pra alguém sobre um amor não correspondido logo ouvimos que a pessoa não nos merece, que devemos seguir em frente. Ouvir que alguém é menos que você não devia ser consolo pra ninguém, não é correto diminuir alguém pra poder sentir-se bem.

Precisamos entender que algumas pessoas simplesmente não vêm somar e nem com a intenção de ficar. A gente bem sabe que não é tão simples assim pois estamos falando sobre amor e sabemos que não mandamos no nosso coração, não é mesmo? Caso contrário não teríamos nenhum desilusão amorosa, nenhuma dor, nada pelo qual precisaríamos esperar pela cicatriz.

Meu bem, se você ama alguém é porque você conviveu, viu falhas, viu defeitos e amou os defeitos dela tanto quanto os acertos. Se você ama alguém é porque essa pessoa te faz ou fez sorrir. Qualquer pessoa no mundo que tenha te oferecido felicidade e amor alguma vez é alguém que merece uma boa chance de permanecer. Às vezes as pessoas simplesmente te ensinam a ama-las e depois vão embora.

Porém, dedico esse texto aos amores que nunca aconteceram.

O que se deve ter é maturidade o suficiente para entender que merecer não é te corresponder. Não é sobre a esperança sua de que isso dê certo. Você deve saber que merecer a sua companhia é te cuidar, não te machucar de forma nenhuma (ou pelo menos não ter essa intenção). Se for amar alguém que te faz mal, então por que amar? Foge disso, meu bem, amor não é isso aí.

Não guarde um amor tóxico dentro de si. Não aceite ninguém pela metade. Não se contente com migalhas de amor. Não fique na dúvida. Assuma os riscos. Já disseram tantas vezes e repito: amor que não é dado livremente não vale à pena ter. Agora se você ama alguém, e essa pessoa te acrescenta muito mais perto do que longe, segure firme. Afinal, não tem problema amar alguém que não te ame de volta, desde que essa pessoa mereça.

(Visited 33 times, 1 visits today)

Compartilhe este post

Seja o (a) primeiro (a) a comentar

O que você achou deste post?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: